Série brasileira da Netflix une Bossa Nova e empoderamento feminino

'Coisa Mais Linda' conta história de personagens que ultrapassaram os limites do machismo

Coisa Mais Linda é a caçula das séries brasileiras produzidas pela Netflix. A história se passa no Rio de Janeiro de 1959 e fala sobre a vida de quatro mulheres com realidades distintas, que se encontram em meio à ideia da abertura de um “clube de música”. A Bossa Nova e os ideais de empoderamento feminino caminham juntos na produção que tem como protagonistas as atrizes Fernanda Vasconcellos, Maria Casadevall, Mel Lisboa e Pathy Dejesus.

Com fotografia deslumbrante e figurinos fiéis ao estilo e moda da época, a produção do serviço de streaming encanta já nos primeiros episódios pelo charme dos personagens, que são embalados pela trilha sonora inebriante da Bossa Nova.

Disponível no catálogo desde o último dia (22), a série ganhou um polemico trailer promocional em que as atrizes leem relatos de vítimas do assédio masculino. As falas, que no inicio parecem ser dos anos 50 e 60, época de ambientação de Coisa Mais Linda, chocam quando revelado que pertencem a situações que ocorreram nos dias atuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *