16 de junho de 2020

Junho: mês de conscientização à infertilidade

Especialista alerta sobre o assunto

Conhecido como o mês mundial de conscientização sobre a infertilidade, junho é a época marcada para alertar a população sobre o problema que atinge tanto as mulheres quanto aos homens.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, estimasse que entre 50 a 80 milhões de pessoas em todo o mundo são atingidas pela infertilidade. Dentre as maiores dificuldades enfrentadas por quem sofre da doença está a desinformação. Casais que sofrem com a infecundidade podem perder a oportunidade de terem seus próprios filhos biológicos por não obter informações seguras relacionadas à saúde reprodutiva e suas opções de tratamento.

Segundo dados do IBGE, as mulheres brasileiras estão tendo filhos cada vez mais tarde e as justificavas vão desde adiar a maternidade para investir na formação acadêmica ou profissional até mesmo pela difícil tarefa de encontrar o parceiro que elas consideram ideal. Além de que fatores associados a doenças sexualmente transmissíveis (DST’s) também alertam para os motivos da infertilidade no homem e na mulher, pois elas podem comprometer o aparelho reprodutor.

De acordo com a médica especialista em infertilidade, dra. Maria Eugênia Câmara, a idade é o fator mais importante que afeta a fertilidade de uma mulher. “À medida que a idade avança, diminuem as chances de gravidez. Isso significa que aos 25 anos, uma mulher tem 25% de chance de engravidar por mês. Essa percentagem começa a diminuir entre 33 e 34 anos de idade. Depois disso, o declínio é constante. Aos 40 anos, a chance de engravidar é menor que 5% por mês”, afirma.

 

Dra. Maria Eugênia Câmara, médica especialista em infertilidade

A obstetra também lembra que a endometriose também é um dos problemas que acomete várias mulheres e que pode levar à dificuldade para engravidar. “Na endometriose, fragmentos do endométrio, que é a parte interna do útero, ficam fora dele e a forma mais comum de alocação dos fragmentos é na região pélvica, no qual aderem a outros órgãos. Ou seja, o endométrio acaba por se localizar onde não deveria. O que gera dores e em grande parte dos casos, à infertilidade”.

Os homens também devem ficar atentos. Pesquisas mostram que a infertilidade atinja 10% a 20% dos casais em idade reprodutiva, independentemente de suas origens étnicas ou sociais. Em aproximadamente 30% dos casos, a infertilidade é causada apenas por fatores masculinos, enquanto que em 20% têm causas masculinas e femininas combinadas.

Estudos revelam que a idade neles também pode ocasionar interferências. Quanto mais idade tiver, maiores também são as chances de alterações na produção e na qualidade dos espermatozoides. As consequências disso podem ser dificuldade na formação de um embrião, um risco maior de abortos e de síndromes genéticas.

A evolução das técnicas de reprodução assistida permite hoje que grande parte dos fatores que levam à infertilidade masculina ou feminina possam ser superadas e realize o sonho da construção de uma família desses casais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *