13 de junho de 2019

Organização interna do negócio é o primeiro passo para lucrar mais

Sem preparação adequada, empresários acabam apostando alto e arriscando na ”tentativa e erro” da administração

O brasileiro é um empreendedor nato, com jogo de cintura e criatividade para ganhar a vida. Contudo, este talento natural nem sempre vem igualado com uma preparação para o mercado, sendo mais comum o empreendedorismo por uma necessidade pessoal. Diante de um cenário econômico delicado e com moderação no consumo, esta é uma jogada perigosa, mas que pode ser positivamente contornada com um pouco de organização e planejamento na gestão do negócio.

“Vemos no mercado pessoas realizando grandes feitos na área do empreendedorismo, mas de forma instintiva, na base da tentativa e erro, das experiências boas e ruins que o empresário vai adquirindo durante o tempo. Infelizmente, isso implica em muito mais erros do que acertos e proporciona um cenário ainda maior de medo e apreensão”, explicou Maur&ia cute;cio Oliveira, da MAMO Consultoria e Assessoria Empresarial.

Experiente na orientação empresarial com foco em resultados e mercado, Maurício Oliveira diz que não há mágica ou truque secreto para contornar este quadro, sendo necessário apenas uma palavra: organização. O empresário deve sistematizar as informações sobre seu negócio – equipe, custos, nicho de me rcado, operações e, principalmente, retorno no investimento a ser realizado. De posse desses dados, ele pode traçar a estratégia que melhor se aplica à realidade dos negócios e – o pulo do gato – colocá-lo em prática.

No entanto, também é preciso organizar o tempo entre o ‘gestor-estrategista’ e o ‘gestor-executor, alerta o consultor. “Em muitos casos, os empresários de pequenos negócios estão envolvidos diretamente com a operacionalização dos serviços e estrutura de comercialização. Então acabam não t endo a disponibilidade de direcionar o tempo necessário para o planejamento”, apontou Oliveira.

Segundo ele, esta situação acaba criando outra barreira a ser vencida no caminho do sucesso. “Quando não há um planejamento mínimo, os problemas do dia a dia acabam ‘engolindo’ as atividades de organização e ajustes. Identificamos até, que, em alguns casos, os empresários acabam encarando essa enxurrada de atribuições e atribulações como incompetência pessoal, o que não é de todo verdade”, assegurou o consultor.

Assim, com a casa arrumada e o sentimento de confiança renovado, o empresário sente-se mais bem preparado para tirar seus planos do papel e mover-se pelos caminhos do mercado, tomando decisões de forma mais rápida, segura e assertiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *