Maceió recebe três novas esculturas de mestres artesãos alagoanos

A instalação das obras faz parte do Circuito Alagoas Feita à Mão.

A cidade de Maceió recebeu novas atrações culturais e turísticas nesta quinta-feira (13). Três esculturas gingantes de mestres artesãos alagoanos foram instaladas em pontos-chaves ao longo da orla. As réplicas das obras de Dona Irinéia, Mestre João das Alagoas e do Mestre André da Marinheira medem seis metros de altura cada e completam o Circuito Alagoas Feita à Mão, projeto de intervenções urbanísticas de arte popular, iniciado com a instalação da Sereia do Mestre Zezinho, na praia de Pajuçara.

“O Beijo da Mestra Irinéia”, réplica da peça da artesã Dona Irinéia, está exposta na Lagoa da Anta, na praia de Jatiúca. O “Boi Bumbá”, do Mestre João das Alagoas, foi instalado na Avenida da Paz. Já a réplica do “Leão”, do Mestre André da Marinheira, está fixada na Avenida Assis Chateaubriand, próximo à entrada do bairro do Pontal da Barra.

A disseminação da arte popular alagoana e a valorização do trabalho dos mestres artesãos são os principais intuitos do projeto, explica a gerente de Design e Artesanato da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), Daniela Vasconcelos. “Colocar obras dos nossos mestres artesãos em espaços públicos conectados faz com que moradores e visitantes vivenciem e explorem os espaços coletivos, imergindo na cultura local. O lançamento do circuito é importantíssimo para disseminar a produção artesanal alagoana em níveis local e nacional”.

A primeira-dama de Alagoas, Renata Calheiros, lembra que o Estado se destaca pela qualidade e originalidade da produção artesanal. “Somos reconhecidos nacional e internacionalmente por grandes personalidades que acompanham a produção da arte popular. As peças do Circuito Alagoas Feita à Mão trazem a história da cultura, dos costumes, de nossas riquezas, pelas mãos de consagrados mestres artesãos. É uma forma de reconhecimento e valorização inéditos, que irá se refletir também no turismo, na geração de renda e no resgate do orgulho do alagoano pelo que é produzido aqui”, declarou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *